sexta-feira, 11 de janeiro de 2019

Os perigos de fazer parte da matrix financeira

Meus amigos leitores deste blog, seguimos rumo ao desenvolvimento pleno!!!

O que mais se discute na finansfera são formas e formas de se tornar independente financeiramente: aplicando em ações, fundos imobiliários, imóveis, agiotagem e outros. Porém acredito que vivemos em uma "bolha aqui", digo bolha do bem, pois somos uma comunidade de pessoas superavitárias financeiramente. As vezes por questões de relacionamentos pessoais criamos um círculo de pessoas que nos fazem fugir um pouco da realidade, e cá entre nós uma boa dose de realidade faz bem para todo mundo!!!
Pensando nisso tenho adotado uma postura diferente com amigos de trabalho e parentes distantes: estou reclamando como todos e afirmando estar na mesma situação das pessoas, isso me poupou de discussões ácidas que não levam a lugar nenhum, além de abrir um novo horizonte ( estou descobrindo que o buraco é beeeeem mais em baixo que imaginava).
Diante do exposto gostaria de dividir com vocês uma situação que está ocorrendo no meu local de trabalho: Tem se tornado rotina o atraso do pagamento aqui, apesar de o salário não ter passado para o próximo mês ele tem sempre saído na parte final do mês. O que tem ocorrido é que a maioria dos colegas de trabalho ( mesmo aqueles com renda muito alta) aparentam estar na mesma situação, com contas atrasadas, aperto financeiro e situações delicadas, chegando ao ponto de ter que escolher qual conta a ser paga. Vi um cidadão afirmar aqui que faz 4 meses que não paga o cartão de crédito.
Como disse acima, eu não comento mais minha situação financeira, reclamo como todos e afirmo estar no mesmo aperto de todos, disse outro dia que não sabia como iria fazer ( o que foi repetido por uns 4).
Na verdade o que ocorre é o contrário, eu pago todas as contas em dia, antecipadamente e vou repondo à minha reserva de acordo com o pagamento. Claro que a renda que recebo dos aluguéis ajuda muito, mas eles foram frutos de um planejamento bem feito. Além disso estou aumentando o valor dessa reserva e devo abater mais um pouco do financiamento imobiliário (pretendo abater de 25 a 30% da dívida esse ano) além de trocar de carro ( O meu está com 6 anos e não gosto de gastar com manutenção, prefiro um novo popular que não me dê amolação).
Dito tudo isso gostaria de reafirmar que com toda certeza do mundo ( na minha opinião, é claro) é muito recompensador estar no azul nas finanças, pois me passa uma energia positiva e sensação de controle mesmo diante de Turbulências. Vejo o que as pessoas passam e fico com muita dó, mas infelizmente é fruto de uma vida desregrada e sem controle, muitas dessas pessoas não abandonam certos hábitos como viagens divididas, prestações a perder de vista ( Conheço um cara que divide a compra no supermercado e gasolina) e gastos sem lógica.
Isso não quer dizer que sou muquirana, pelo contrário, gasto muito só que com planejamento. Engraçado como o planejamento te leva longe, hoje tenho 14 camisas de marcas esportivas conhecidas e de muita qualidade que foram adquiridas ao longo do tempo e estão em excelente qualidade, uma casa confortável, carro e moto e um imóvel bem localizado, além de certos investimentos.
Não existe segredo: Tudo se resume em tempo X aporte. Que seja aportar em qualidade de vida, em finanças, em pequenos luxos. Se você faz as coisas aos poucos, planejando e buscando o melhor custo benefício dentro de suas possibilidades perceberá que uma vida planejada te dá mais frutos e menos stress do que o "aproveitar a vida" que as pessoas pregam mas que leva ao caos financeiro.

E vocês meus amigos, concordam que estar na matrix pode custar caro? O que tem feito para mudar essa situação? Como tem contornado as dificuldades?

Um abraço,
Investidor doméstico.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

A ARTE DE GASTAR ENERGIA COM COISAS INÚTEIS

Meus amigos leitores deste Blog, seguimos rumo ao desenvolvimento pleno!!!

Como já disse anteriormente sou muito ansioso e procuro resolver problemas o mais rápido possível, o que pode ser bom ou ruim. Fato é, para mim tem dado certo e pretendo não mudar, acredito que devido a essa característica sou uma pessoa objetiva. Mas já aconteceu também de querer enfrentar problemas pequenos gastando muita energia e dinheiro, o que não é nada bom. As vezes me deparo com meus próprios pensamentos em situações que poderiam ter tomado outro caminho, economizando tempo, dinheiro e paciência.

Ao nos depararmos com situações corriqueiras acredito que devemos fazer um estudo de caso: Qual o problema, como resolvê-lo, qual o impacto da solução proposta e o impacto de protelar o máximo possível. EM construção protelar (enrolar) pode agravar o problema, causar desconforto e elevar o custo da solução. Na vida encobrir um problema pode maximizá-lo também, algumas vezes o melhor na vida é meter o pé na porta e falar a que veio!!!! Em outras situações aguardar  o melhor momento é o ideal: Se você tem problemas com alguém não acho melhor brigar na frente de todos, mas sim aguardar um momento oportuno para em particular tentar resolver a situação.

Em finanças é onde podemos ter um tremendo impacto em tomar uma atitude ou não: Será que se o preço de uma ação despencar por si só é o sinal de que a empresa piorou tanto? Ou é melhor aguardar e fazer um estudo de valuation e fundamentos da empresa para verificar se realmente a qualidade da empresa deteriorou ou a queda foi causada por alguma notícia ( uma das piores coisas que podemos fazer é operar por notícias). Neste exato momento percebemos o quanto pode custar agir ou não: pode vender na pressa e perder muito ou pode paralisar e vender ainda mais barato depois ( Se a empresa perder qualidade).

Lembro de um amigo que me disse uma vez que iria sair de ações e investir em bitcoin por que em ação você ganhava 1, 2 % ao mês e com bitcoin o ganho poderia ser 100% em uma semana. Para ele a avaliação deve ser diferente de nós que investimos em empresas que julgamos ser de qualidade no longo prazo. Então ficou evidenciado que sua energia nunca será desperdiçada se você adquirir conhecimento, mas com certeza será desperdício se aventurar em algo que não conhece por achar
que terá um retorno grande, AVENTURAS COM SEU DINHEIRO REPRESENTA ENERGIA EM ALGO INÚTIL.

Outra situação que me incomoda é pessoas que conseguem economizar 200,300 reais do salário mensalmente e ficam buscando taxas de bancos menores ( tipo 150% do cdi em 5 anos), acredito ser totalmente improdutivo a energia gasta  pelo retorno recebido. Já imaginou se esse dinheiro fosse gasto em formação ( após uma reserva de emergência) para melhoria de renda?

No final, acredito que o pensamento correto é: isso me trará algum retorno viável ou apenas amolação, trabalho e gastos? Lembrando que conhecimento sempre tem algo a agregar. Se você não conhece algo, procure se se qualificar e não caia de cabeça no desconhecido, pois a pancada pode ser grande e dinheiro você consegue novamente, mas tempo e energia, dificilmente retornarão.

Um abraço,

Investidor doméstico.

segunda-feira, 26 de novembro de 2018

O poder dos críticos - Estamos perdendo Bons blogs-

Meus amigos leitores deste blog, Seguimos rumo ao desenvolvimento pleno!!!

As eleições passaram, e a cada dia ficamos sabendo de falcatruas e falcatruas dos governos passados. A última dava conta de que necessitávamos de médicos cubanos para as vagas que os medicos Brasileiros não queriam, não importava para os inteligentinhos de esquerda que os coitados dos cubanos estivessem em semi escravidão ou escravidão, contava apenas a ideologia do interlocutor.

Outro dia vi uma entrevista do Olavo de Carvalho que era inconcebível que no Brasil,que é um País conservador,nunca tivemos um candidato conservador ( Isso foi resolvido por Jair Bolsonaro); sempre tivemos que escolher entre candidatos com o mesmo viés ideológico (esquerda).

Outro dia me questionava o por quê da esquerda ter avançado tanto em um país conservador e comecei a fazer um paralelo com a nossa blogosfera: Se temos tantas pessoas com capacidade e vontade de passar uma mensagem de valor, que agrega, por quê tantos blogs tem parado de publicar? A resposta me parece ser a mesma para os dois casos: O BARULHO QUE UMA PARCELA FAZ SEM SER REPRESENTATIVA.

Vocês já viram como brota gente do chão quando alguém identificado com uma ideologia é atingido e como isso é tratado se a vítima joga no outro time ( não concordo com isso mas muitos vêem como o nós contra eles). Analisemos a seguinte situação: A vereadora Marielle e o Presidente Bolsonaro sofreram tentativa de assassinato, sendo que o resultado no caso do Bolsonaro não se concretizou por um mero detalhe. Olha a diferença de manifestações entre ONGS, imprensa e até a ONU. Quero deixar bem claro que os dois casos são absurdos, não concordo com nenhum deles e os dois autores/mandantes devem ser punidos exemplarmente. Mas em termos de apelo popular o Presidente está anos luz a frente da vereadora, o que não lhe rendeu metade da exposição, acredito eu que motivado pelo barulho dos interlocutores que se sentiram prejudicados.

Trazendo para a nossa blogosfera, temos muitos blogs de grande qualidade que foram sendo atacados por pessoas que pouco tinham a acrescentar, o que foi minando a paciência do blogueiro até que ele excluiu ou parou de atualizar o blog. Cabe notar novamente que a maioria das pessoas que lêem um conteúdo produzido por você gosta do que é escrito, e uma porcentagem muito baixa se dá ao trabalho de ler para criticar. Mas novamente, se a maioria quer, gosta e consome o conteúdo
por quê os críticos estão ganhando? PELO BARULHO. O blogueiro não ganha NADA OU MIGALHAS com a monetização e ainda vem 10 ou 20 cornos para criticar e ficar tentando descobrir a identidade? Não vou citar os blogs em questão mas era um Hobby meu ler blogs, para saber o que faziam as pessoas por trás daqueles Nicks, ou aprender algo com o conteúdo, até mesmo os blogs depressivos, mas engraçados eu lia, você cria uma espécie amizade com a pessoa virtual.

Como em nossa política espero que essa fase em nossa blogosfera passe, e a vontade da maioria volte a prevalecer. Temos pessoas com conhecimento em mercado de trabalho, programação, construção civil, economia, bolsa de valores, agiotagens e temos até pessoas com experiência em fracassar. Não deixe de passar a sua mensagem e não dê ouvido aos críticos que não tem nada de melhor para fazer além de criticar, pois quem critica (crítica destrutiva) no fundo tem inveja de você.

É isso aí pessoal, como disse espero que seja uma fase passageira e que os bons se perpetuem!!!!

Um abraço,

Investidor doméstico.

terça-feira, 13 de novembro de 2018

PREPARE-SE PARA NÃO DEPENDER DO GOVERNO!!!

Meus amigos leitores deste blog, seguimos rumo ao desenvolvimento pleno!!!

Com o advento do novo governo e a perspectiva de uma mudança na previdência vejo alguns colegas muito assustados com a perda de "direitos", porém o que ninguém se deu conta que esses tais direitos saem caros para a população, normalmente a mais pobre. Não é segredo para ninguém que nossa previdência é uma pirâmide financeira onde os mais pobres sustentam os mais ricos, na minha opinião só justifica você defender a previdência se você for da parcela que lucra com esse esquema absurdo: Funcionário público.

Como nosso sistema está fadado ao fracasso e ao colapso é extremamente prudente/necessário buscar uma forma de complementar a renda e garantir o futuro financeiro através do esforço próprio. Apesar de ser quase uma obrigação a educação financeira, percebo que isso está tão distante da população como um todo que não me assusto nosso país estar na situação atual. Se as pessoas não se preocupam com o próprio dinheiro por que preocupariam com o dinheiro dos outros ( Cabe lembrar que o dinheiro púbico é meu e seu também mas nem todos tem essa visão).

Confesso que me assusto com a desinformação das pessoas com assuntos simples relacionado a finanças, as vezes convivo com pessoas que tem um alto grau de instrução e salário mas vivem
endividados. Há algum tempo decidi não comentar com as pessoas sobre finanças, percebi que isso aumentava a inveja alheia e criava uma falsa impressão de que sou rico ( no imaginário popular
só preocupa em investir quem já é rico). Lembro que comentava por alto certas questões no serviço e um gestor me chamou na sala dele e perguntou em que deveria investir, falei que não poderia
indicar apenas sugeri o que eu mesmo estava investindo ( na época era um CDB do intermedium com liquidez diária), ocultei que tinha ações e fundos imobiliários.Para minha surpresa o gestor disse
que aplicaria mas que se tivesse prejuízo a responsabilidade seria minha, prontamente respondi que se fosse assim ele deveria dividir os lucros comigo, e claro, o assunto morreu.

Este fato em particular chamou minha atenção e lembrei de diversas vezes que fui abordado por alguém perguntando em que investir, e sempre me vem a mente uma nutricionista que responde como emagrecer: exercícios, dieta, controle alimentar, operação e por aí vai. Para alcançar um objetivo temos diversos caminhos possíveis, mas todos querem o mais curto sem esforço.

Muitas pessoas querem virar construtor, mas não querem fazer o primeiro imóvel, querem comprar e vender gado, mas não querem ter que cuidar das criações. Essa cultura de querer voar antes de engatinhar nos leva a armadilhas, que são muito dolorosas diga-se de passagem. O processo do aprendizado pode ser agradável e proveitoso, é o velho aprender não ocupa espaço. Toda vez que contrato um serviço procuro observar como ele é desenvolvido, para em futuras situações saber o preço justo a pagar por um serviço de qualidade.

Após parar de comentar com as pessoas sobre investimentos toda vez que sou perguntado sobre o assunto falo que estou aplicando apenas em poupança porque preciso o dinheiro em mãos. Outra saída é falar que estou construindo, porque poucas pessoas se interessam. Claro que as vezes aparecem pessoas interessadas em aprender e pedem um norte, claro que ajudo com o que posso, com indicações de leituras e simuladores, evitando ao máximo expor minhas operações.

Mesmo com o futuro que se desenha as pessoas se agarram a greves e direitos, o que demonstra com clareza por que somos um país de terceiro mundo. Este país não irá avançar enquanto as famílias não
criarem uma consciência financeira e política. Toda vez que um político diz defender o direito de um trabalhador, ele está sendo muito bem pago por isso, já disse em outros posts " NÃO SEI O QUE CUSTA  MAIS CARO PARA NOSSA NAÇÃO: A BUROCRACIA, A CORRUPÇÃO OU A INCOMPETÊNCIA", no fim eles se completam de forma exponencial nos levando ao buraco que estamos.

O máximo que posso fazer é tentar fazer a minha parte, economizando, investindo e tentando garantir o meu futuro e das pessoas que me cercam. Aconselho vocês a fazerem o mesmo, pois depender de QUALQUER governo é  se sujeitar a migalhas e ainda ser obrigado a agradecer ( vide o que o PT fez no nordeste).

E vocês meus amigos, como se preparam para o futuro?

Um abraço,

Investidor doméstico.




quarta-feira, 31 de outubro de 2018

As dificuldades de se empreender no Brasil - FUNCIONÁRIOS -

Meus amigos leitores desse blog, seguimos rumo ao desenvolvimento pleno!!!!

Com a eleição passada os ânimos começam a se acalmar, desejo que o presidente Bolsonaro faça um bom governo e consiga se manter longe dessa corja política, sem acordões e governe para o Brasil,
Que é um país riquíssimo mas não consegue deslanchar devido ao excesso de proteção/intervenção do Estado na economia.

Infelizmente no nosso País empreender é muito complicado, um emaranhado de leis e proteções que acabam travando o sistema dão a falsa sensação de proteção ao trabalhador, porém afastam investimentos. Eu mesmo já fui proprietário de um comércio e é como se você corresse uma maratona (42 KM) morro acima com um saco de cimento (50 KG) nas costas, TODO MUNDO JOGA CONTRA: Leis, impostos, burocracia, governo, clientes,  funcionários públicos incompetentes (Não são todos) e funcionários.

Após me desgastar muito resolvi ir para outra área que tinha uma vivência: Construção e aluguel de imóveis comerciais. Com os imóveis construídos achei que ficaria livre de lidar com funcionários, que sempre foi o meu calcanhar de Aquiles, porém vira e meche esse problema me assombra. Para quem é funcionário, você não imagina o quanto é difícil encontrar alguém confiável, honesto e que execute um serviço de forma razoável, sinceramente a pessoa não precisa ser boa, não sendo muito ruim já é muita vantagem. Além disso, o empreendedor vive com um medo rotineiro: Processo trabalhista. Não adianta você seguir tudo certo, sempre terá um juiz que vai dar ganho de causa sem uma análise mínima, por isso pagamos caro em tudo no Brasil: Além de todos os impostos e burocracia possíveis o empresário embute todos os risco no preço final.

Ultimamente tenho pagado o preço por lidar com pessoas incompetentes/aproveitadoras, após os imóveis construídos gastei MUITO dinheiro para concertar merdas que foram feitas, em alguns casos o custo para concertar foi 50 % do que foi gasto para executar. Gostaria de deixar um adendo: Nunca economizei em segurança e qualidade, normalmente são os executores que decidem fazer a menos para economizar em mão de obra por conta própria. Há algum tempo fiz um telhado, e esse telhado apresentou diversos vazamentos. Executei a manutenção com um profissional e a princípio está resolvido. Porém Cada vez mais tenho em mente que devo me preparar para eu mesmo executar
o necessário de forma confiável. Se esse telhado apresentar algum problema novamente irei eu mesmo contratar um ajudante remover o telhado e montá-lo totalmente novamente, já estou preparando os equipamentos e a parte financeira.

Porém isso é um desserviço, pois o gasto financeiro, físico e psicológico poderia ser direcionado a novos projetos, o que geraria mais empregos, impostos e retorno para mim, claro. Agora imaginem  que eu sou um micro ( E coloca micro nisso) empreendedor e sinto na pele a dificuldade de encontrar prestadores/funcionários de confiança imaginem um mega empresário, o quanto ele poderia contribuir se tivesse um sistema menos agressivo que privilegiasse os empreendedores
e o quanto de potencial nosso país gasta corrigindo idiotices/incompetências?

Acredito eu que o ideal seria procurar novos prestadores e tentar expandir os meus projetos, mas sinceramente desanima um pouco lidar com toda burocracia e já contar com os prejuízos advindos da incompetência alheia. Toda vez que penso em iniciar um projeto novo me pego pensando que o mercado financeiro traria melhores resultados com menos esforço e estresse. Por isso sigo estudando e acompanhando o máximo possível, estou quase decidido aumentar minhas posições em fundos imobiliários, que me darão uma renda perene e funcionam como um aluguel propriamente dito.
Gostaria de registrar que se por um lado lido com funcionários/prestadores por outro lado sou funcionário, e procuro executar da melhor forma possível minhas tarefas, chego no horário, procuro me atualizar e acabo pagando por isso, muitas demandas caem para mim, acredito eu que é por que não fujo de serviço como os outros da seção, mas é isso aí, algum dia eles devem se tocar disso.
Em tempo decidi passar um período apenas em manutenção nos imóveis para logo após a conclusão, e apenas após concluir retomar os investimentos visando aumento de renda.

Um abraço,

Investidor doméstico. 

quinta-feira, 4 de outubro de 2018

Imóvel de aluguel não é investimento

Meus amigos Leitores deste Blog, Seguimos rumo ao desenvolvimento pleno!!!!

Depois de algumas semanas sem dar o ar da graça estou de volta. Como disse na última postagem comecei a pegar pesado em uma obra junto com o pedreiro, o que me deixou muito cansado e logo após emendei com férias.... Justificativas feitas e aceitas  vamos nos ater um parágrafo na continuação da postagem anterior e um pouco das férias e logo após vamos para o título dessa postagem.
Como previsto de início tive um pouco de dificuldade com o serviço braçal mas consegui desenvolver de forma razoável o que me propus. Continuo com a mesma ideia: Executar a maioria dos serviços para economizar e para me aperfeiçoar também, já que a prática leva a perfeição. EU assentei cerâmica, instalei uma pia e troquei todas as tomadas e fechaduras do imóvel nesse período. Observei que no primeiro tinha que aprender o “macete” e depois ficava tudo mais natural. Como gosto de obra devo por a mão na massa: Isso irá melhorar minhas habilidades e CLARO QUE IREI ECONOMIZAR. Já nas férias fui para a roça, para a praia e descansei bastante, tive apenas um problema: Um vazamento no banheiro de um imóvel onde a inquilina reclamava de um lado e o pedreiro de outro ( cabe ressaltar que estava a 300 km de distância), dito isso vamos ao tema proposto.
Um imóvel pode ser usado para moradia ou aluguel, e por aparentar ser muito simples é muito explorado por pessoas sem muito conhecimento; conheço várias pessoas que são semianalfabetos e tem sua renda quase total com aluguel de imóveis. Alguns o enxergam como investimento mas eu tenho uma visão um pouco diferente: Eu vejo imóvel de aluguel como uma segunda atividade, bico, ou profissão secundária.
Vamos do início: O que é um investimento? EU vejo investimento como aquilo que te gera renda passiva, sem ter que trabalhar.  Exemplo de investimentos: Tesouro direto, fundos imobiliários, ações, CDBs. Agora vamos imaginar um imóvel alugado: Você tem que fazer manutenções, preocupar com documentações e ainda faço contato direto com o cliente na captação, recebimento e desligamento. Vocês consegue perceber que é quase um segundo emprego?
Mas eu posso delegar tudo isso? Claro que posso, com uma imobiliária que intermedia, empresa que dê manutenção e despachante para resolver questões burocráticas. O porém é que o lucro diminuirá MUITO ou talvez se torne inviável. Para nós pessoas humildes o máximo que podemos fazer é passar para uma imobiliária, que diminui o trabalho mas não isenta de manutenções necessárias. Eu vejo da mesma forma a criação de bois e empréstimo de dinheiro a juros ( a famosa agiotagem) que geram renda extra, mas exigem trabalho.
Uma forma de fazer imóveis de aluguel se tornarem investimentos são os fundos imobiliários, que são cotados em bolsa e uma empresa administra totalmente os imóveis e repassam para os cotistas os aluguéis, cobrando para isso uma pequena taxa. Como os fundos imobiliários são muito grandes os custos se diluem.
O fundo imobiliário pode ser de papel ou tijolo. O fundo de papel aplica em títulos atrelados a imóveis, como LCI e CRI. Já o fundo de tijolo é aquele que lida diretamente com imóveis físicos, onde os administradores compram um conjunto de lojas, shoppings, galpões e outros, os alugam e repassam ao cotistas os lucros ( Aluguel- gastos- dinheiro em caixa para emergências)
Gostaria de deixar bem claro que os imóveis de aluguel são uma excelente fonte de renda, mas acredito ser muito importante conhecer de manutenção de imóveis e burocracia, pois ajudam a diminuir os gastos e maximizar o lucro. Para quem não interessa por serviço braçal acredito que os fundos imobiliários são uma excelente alternativa, inclusive alguns apresentam um retorno melhor que imóveis físicos e menos dor de cabeça. Eu mesmo pretendo aumentar minha exposição em fundos imobiliários.
E vocês meus amigos, o que acham: Imóvel de aluguel é um investimento ou um segundo emprego?

Um abraço,
Investidor domestico.




domingo, 26 de agosto de 2018

TODO HOMEM DEVERIA ENTENDER DE CONSTRUÇÃO - Faça você Mesmo -

Meus amigos leitores deste blog, seguimos rumo ao desenvolvimento pleno!!!

Como já disse anteriormente, fui criado em obra, trabalhava com meu pai que aprendeu a profissão de pedreiro sozinho e a transformou em fonte de renda. Por ser familiarizado na área, tenho grande parcela ( Ou quase totalidade) de meus investimentos em imoveis, que me geram uma renda extra e aumento de patrimônio. Como lido com imóveis a tanto tempo, acabei adquirindo experiência na área, as vezes converso com alguém e percebo que a inexperiência da pessoa com obras causa um grande prejuízo, perca de tempo e qualidade de vida, pois é muito comum pedreiros que se aproveitam das pessoas e cobram caro por serviços simples e desenvolvem um serviço sofrível.

Dito isto, acredito que todos deveriam ter o mínimo de conhecimento em construção, não defendemos que todos devem se preocupar com finanças por que lidamos com dinheiro diariamente? o que falar de construção, já que moramos em casas? Minha esposa tem uma amiga que o marido não sabe parafusar um quadro na parede, quando precisa de algo ela chama o pai dela ( particularmente acho isso uma humilhação).

Não quer dizer que todos deveriam ter o conhecimento de um pedreiro ou mestre de obra, o conhecimento deve ser proporcional ao objetivo: Se você tem um apartamento comprado na planta deve ter um conhecimento mínimo para manutenções emergenciais e para intervenções para melhoria de estética ( para pagar um preço justo no serviço desenvolvido) mas se você quer adquirir um lote para construir e morar ou para investimento deve buscar um conhecimento maior, pois várias vezes será perguntado pelo profissional o que fazer e quando fazer. Conhecendo do serviço você irá valorizar o que será desenvolvido, não nos esqueçamos que um bom profissional deve ser valorizado e terá uma noção razoável do gasto antecipadamente, caso não tenha nenhuma surpresa no percurso consigo acertar com uma margem de 10% o gastos das intervenções que faço.

Para exemplificar o quanto pode pesar o conhecimento em construção vou citar 3 exemplos, 2 são  comigo e outro é um amigo que se aventurou construindo. Meu amigo, irei chamar de RAMBO, Rambo comprou um lote , fazendo divisa com o meu, me viu construir e resolveu começar sua obra também ( a renda de Rambo era 3 vezes a minha)  mas não entendia muito de obra. Vou resumir: o pedreiro de Rambo cobrou 2 vezes o praticado no mercado, o serviço foi tão ruim que tinham algumas colunas sem fundação, elas estavam apenas acima da terra. Apesar de todos meus alertas, o pedreiro bebia cachaça na obra e fazia churrasco enquanto trabalhava, Rambo não quis ouvir e ao fim da etapa chamou um engenheiro para avaliar o serviço, o engenheiro condenou tudo e orientou jogar no chão e começar novamente. Em conversa com Rambo ele disse que o prejuízo foi de R$ 20 mil Temers, eu porém acho que foi mais.

Os 2 exemplos comigo, em uma situação eu tive que rebocar um dos imóveis, uma manutenção evolutiva que já estava planejada. O serviço foi por volta de 130 metros de reboco, com uma parede muito torta pois o serviço anterior não ficou bom, o pedreiro pediu 1600 reais e desenvolveu em 9 dias. Se eu trabalhasse com ele o gasto seria por volta de 900 reais, mas como reboco é muito pesado preferi pagar um pouco a mais e apenas acompanhar. Já na segunda situação, eu aluguei o último imóvel vazio ( caminho para vacância 0), a locatária solicitou algumas melhoras e resolvi
 fazer algumas a mais para valorizar o imóvel que estava muito caído. Dentre as melhoras que eu quero fazer vou forrar a casa com PVC e azulejar a varanda, fiz o orçamento do material do PVC e ficou em 900 reais, eu e o pedreiro gastaríamos de 2 a 3 dias para desenvolver o serviço totalizando 1200 reais, porém encontrei um profissional que compra direto na fábrica que cobra 930 reais material e mão de obra, com uma chorada faz por 900 reais. Pronto, menos mão de obra e mais barato agora só resta fiscalizar o serviço.

Essa parte merece um parágrafo a parte, a cerâmica na área já foi comprada, e acredito que o pedreiro gastaria de 2 a 3 dias para fazer o serviço, como tenho outros imóveis que terei que instalar cerâmica em um futuro próximo irei começar a aprender a instalar junto com o pedreiro, já assisti diversos vídeos no youtube ensinando como fazer e já tenho as ferramentas necessárias, agora é ir para a prática. Pode delongar o serviço um pouco, pois quero aprender bem, mas esse investimento será recuperado no futuro, cabe ressaltar que não irei desenvolver esse serviço sozinho nem pretendo trabalhar para outras  pessoas, irei trabalhar somente para mim e sempre em conjunto com o profissional, para diminuir o valor e o tempo gasto, o que para mim é essencial. Percebi com minha experiência que toda vez que trabalho em conjunto com o profissional mesmo sem executar, só auxiliando, diminuo os gastos em 40%, diminuição esta que pode resultar em mais material e consequentemente mais serviços com  o mesmo valor gasto.

Para aprender, hoje em dia temos diversas ferramentas disponíveis, eu particularmente gosto muito do youtube, se você digitar como fazer ....... quase que com certeza tem alguém descrevendo a atividade. Gosto muito desses vídeos e já economizei muito dinheiro acompanhando, pois como disse acima, se você conhecer do serviço sabe pagar o preço justo ( nem sempre devemos buscar o mais barato). Quem detém o conhecimento detém o poder, infelizmente se você não sabe nada paga o preço por isso, normalmente o preço é alto, não esperem caridade das pessoas é cada um defendendo o seu.

É isso aí meus amigos, demonstrei com experiências vivenciadas por mim que conhecendo de construção você consegue economizar e garantir um serviço de maior qualidade. Busquem se qualificar e aprender o mínimo possível para não ficar a mercê da boa vontade das pessoas, mais cedo ou mais tarde temos que fazer uma manutenção em nossas casas, por mais simples que seja é melhor não ser pego de surpresa. Gostaria de saber de vocês: Qual sua experiência com obras e quanto essa experiência/falta de experiência já te ajudou ou prejudicou?

Um abraço,

Investidor doméstico.